Como investir em ações : um guia completo para iniciantes

Bem-vindo ao guia completo para iniciantes sobre como investir em ações! Ao terminar de ler esse artigo, estará pronto para as aplicações!
como investir em ações

Como investir em ações : um guia completo para iniciantes.

Bem-vindo ao guia completo para iniciantes sobre como investir em ações! Se você está interessado em iniciar sua jornada no mundo dos investimentos, as ações podem ser uma ótima opção. Mas você pode estar se perguntando: “Por onde começar?”. Não se preocupe – até o fina desta leitura você terá todas as informações essenciais e dicas valiosas para começar a investir em ações com confiança e se manter no mercado, enriquecendo no longo prazo.

Investir em ações pode parecer intimidante, principalmente já tendo ouvido que “quebraram” em bolsa, mas com o conhecimento adequado, você pode se tornar um investidor bem-sucedido. É importante notar também que não somente são importantes o conhecimento técnico ou o básico de finanças para investir em ações, mas também é preciso conhecer à ti mesmo, como dizia Sócrates. Aqui é preciso notar que a mentalidade de “SARDINHA”, onde compra-se no topo e no máximo da dor, quando o mercado cai, principalmente nos cenários de crise, sente vontade de vender TUDO.

O que você verá a seguir?

Exploraremos todos os conceitos básicos do mercado de ações, como escolher as melhores ações para investir, como abrir uma conta de na corretora e muito mais. Além disso, ofereço insights sobre como gerenciar riscos e desenvolver uma estratégia de investimento inteligente.

Lembre-se, a chave para o investimento em ações é a pesquisa. Portanto, esteja preparado para se dedicar a aprender e entender o funcionamento do mercado. Com este guia prático, você estará um passo à frente ao dar os primeiros passos para investir em ações. Então, vamos começar!

1-Introdução ao investimento em ações
1.1-Compreender o mercado de ações
1.2-Vantagens do investimento em ações
2-Tipos de ações
2.1-Ações do tipo ORDINÁRIAS (ON).
2.2-Ações do tipo PREFERENCIAIS(PN).
3-Como escolher as ações em que investir
3.1-Tipos de governança classificados na bolsa B3
3.1.1- Listagem tipo NOVO MERCADO
3.1.2- Listagem tipo NÍVEL 2
3.1.3- Listagem tipo NÍVEL 1
3.1.4- Listagem BOVESPA MAIS
3.1.5- Listagem BOVESPA MAIS NÍVEL 2
3.2-Código das ações
4-Como abrir uma conta de corretagem
4.1-A melhor corretora para investir atualmente
4.2-Como comprar e vender ações
5-Estratégias para investir com sucesso em ações
5.1-Análise fundamentalista de ações
5.1.1-Melhores indicadores fundamentalista
5.2-Análise técnica de ações
6-Mercado de Opções (Derivativos)
7-Quais são os riscos ao investir em ações de bolsa de valores?
7.1-Risco de Mercado
7.2-Risco de Liquidez
7.3-Risco de Crédito
8-Conclusão e próximos passos

1-Introdução ao investimento em ações

Investir em ações significa comprar uma parte de uma empresa e se tornar um acionista. Exatamente isso que você leu. Você irá se tornar DONO da empresa. Uma ação é a menor parte, seja você um cara que irá mandar na empresa ou alguém que pretende surfar os lucros da mesma. Essa é uma forma de investimento popular, que permite que os investidores participem dos lucros das empresas e potencialmente obtenham ganhos significativos. No entanto, é importante entender os princípios básicos antes de começar.

1.1-Compreendendo o mercado de ações

As ações representam a propriedade de uma empresa e são negociadas no mercado de ações em bolsa de valores. Quando você compra ações de uma empresa, você se torna um acionista e tem direito a uma parcela dos lucros e ativos da empresa. As ações podem ser compradas e vendidas em bolsas de valores ou através de corretoras.

Ocorre o seguinte: quando uma empresa deseja ser negociada em bolsa de valores, ela deve ter antes que preparado o terreno para isso, com a exigência de governança corporativa e ainda, estar enquadrada dentro da “Lei das SA”, ou melhor LEI No 6.404, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1976.

Essa lei garante que a empresa esteja formatada numa tipologia de organização empresarial que permite a abertura de capital de uma empresa. Isso significa que uma empresa pode ser uma SOCIEDADE ANONIMA, mas ela ainda pode estar fechada para novos entrantes. Quando a empresa faz seu IPO (Initial Public Offering) ou melhor, Oferta Publica de Ações (OPA), ela esta “abrindo seu capital” para novos sócios. Com isso os antigos sócios podem capitalizar a empresa, ou até dar liquidez aos investimentos que fizeram para que a empresa se tornasse grande o suficiente para chegar em suas mãos.

 

1.2-Vantagens do investimento em ações

Existem várias vantagens em investir em ações. A mais obvia delas é o potencial de obter retornos financeiros significativos. Mas não só isso. Quando você investe em ações, você que talvez não tenha empreendido ainda, possa fazer de forma indireta, tendo uma estrutura de governança pronta, sem que tenha que montar aquele “timaço” para fazer a coisa virar. Ao investir em ações de empresas bem-sucedidas, você pode se beneficiar de seu crescimento e obviamente receber dividendos. Essa palavrinha VAI entrar para seu vocabulário! Lembre-se dela. Além disso, as ações oferecem liquidez, o que significa que você pode comprar e vender facilmente, podendo mobilizar ou desmobilizar grande volume de capital de uma só vez. Isso é muito importante quando se quer ter agilidade.

Atualmente a Bolsa Brasileira (B3), efetua a liquidação das ações em sua conta da corretora em D+2. O que significa dizer que o dinheiro “sairá” da sua conta investimentos da corretora em DOIS DIAS ÚTEIS, e você recebe as ações, no ato de sua COMPRA. E vice-versa, quando da VENDA, você irá “receber” a grana da venda em dois dias úteis também.

2-Tipos de ações

Existem diferentes tipos de ações disponíveis no mercado. Compreender as diferenças entre esses tipos pode ajudá-lo a tomar decisões mais informadas ao escolher quais ações investir.

2.1-Ações do tipo ORDINÁRIAS (ON).

Essas ações são do tipo que te permitem VOTAR, ou melhor, “mandar” na empresa. Funciona assim: O conselho convoca uma reunião de acionistas e você com suas ações ordinárias, tem direito de votar no que será da empresa no futuro. Essas ações também recebem dividendos! As melhores empresas geridas inclusive, só tem esse tipo de ação sendo negociada no mercado. São as empresas com governança do tipo NOVO MERCADO.

Essas ações do tipo ON, costumam ter a terminação do código da ação final 3, que falaremos no próximo tópico.

Veja, existe diversos níveis de governança das empresas na bolsa de valores e é bom ficar ligado nessas classificações.

2.2-Ações do tipo PREFERENCIAIS(PN).

As ações do tipo preferencial são aquelas que te dão preferencia no recebimento dos dividendos, lembra deles? Exatamente, essas ações te dão a preferencia no recebimento de lucros e juros sobre capital quando as empresas decidem pela sua distribuição.

Esse tipo de ação não te dá o direito de “mandar” na empresa. Mas quem liga? Se você estiver recebendo muitas vezes um lucro “mais gordo” do que aqueles distribuídos para quem detém das ações do tipo ON.

 

3-Como escolher as ações em que investir

A escolha das ações certas para investir é fundamental para o sucesso do seu investimento. Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a tomar decisões informadas ao escolher quais ações investir.

3.1-Tipos de governança classificados na bolsa B3.

A segmentação de listagem da bolsa de valores B3 é uma forma de colocar níveis de governança, ou seja de garantias para o investidor em ações. Abaixo vou colocar de maneira fácil para entender a diferença entre cada um dos 5 tipos de listagem diferentes das empesas. Essas regras vão além das constantes na Lei das SA’s que citei acima.

 

3.1.1 – Listagem tipo NOVO MERCADO

Essa segmentação de listagem é o padrão de transparência e governança sendo direcionado para as empresas que vão fazer ofertas grandes, de bilhões e bilhões de reais. Essas ações são direcionados a qualquer tipo de investidores, sejam elas os investidores institucionais (Fundos de Investimentos), Pessoas Físicas, estrangeiros e etc.

Nesse segmento de listagem as empresas têm somente ações do tipo ORDINÁRIAS (ON) em circulação.

3.1.2 – Listagem tipo NÍVEL 2

Esse segmento de listagem de empresas é similar ao NOVO MERCADO, com a diferença que as empresas tem o direito de manter as ações preferenciais. No caso de a empresa ser vendida, tanto o investidor com ações ON, quanto o que investe em PN, tem o direito do mesmo tratamento que o controlador da empresa receber. Isso é chamado de TAG ALONG 100%. Logo, você vai receber a mesma grana que o controlador receber por ação, caso haja o acordo para troca de mãos.

3.1.3 – Listagem tipo NÍVEL 1

O segmento de listagem tipo nível 1 são empresas que devem adotar regras de acesso à informação e transparência para os investidores. Colocam um calendário anual de divulgações das informações financeiras aos cliente e muito mais.

3.1.4 – Listagem BOVESPA MAIS

Esse é o mais fraco, em termos de governança/transparência que se tem na bolsa, mas dá à empresa a chance de participar o grande fluxo de capital que se tem nas bolsas. A empresa acessa o mercado de forma gradual. São para empresas “menores” acessarem o mercado de capitais. Com isso a B3 te dá a chance de investir em presas que vão ganhando mercado e se tornando “grandes”, melhorando assim sua “vitrine”.

Esse segmento é interessante pois você pode listar sua empresa na bolsa e tem até 7 anos para realizar o IPO! Ou seja, ideal para as empresas que querem acessar o mercado aos poucos, mas realizando lançamentos.

3.1.5 – Listagem BOVESPA MAIS NÍVEL 2

Esse tipo de listagem é parecido com o Bovespa mais. Dá o direito do TAG ALONG 100%, também de se ter ações do tipo preferenciais. Essas ações tipo PN dão o direito à voto, inclusive, em algumas situações, coisa crítica como aprovar uma fusão ou incorporação da empresa. Além de contratos entre o controlador e a empresa.

 

3.2-Os código das ações na bolsa (Ticker)

 

Para você saber como comprar uma ação deve antes saber como ACHAR a empresa que deseja quando for negociar. Cada empresa é negociada com seu código, ou melhor com um TICKER.

Todo Ticker, ou código é composto da seguinte maneira:

4 letras + 1 numero

exemplo: PETR4

Esse é o código de negociação da PETROBRAS, para as ações preferenciais (PN). Já o código PETR3 é para as ações do tipo ORDINÁRIAS (ON).

Veja uma relação de código das principais empresas (maior numero de negócios) abaixo:

  • VALE (VALE3)
  • PETROBRAS (PETR4)
  • ITAU (ITUB4)
  • BANCO DO BRASIL (BBAS3)
  • MAGAZINE LUIZA (MGLU3)
  • ELETROBRAS (ELET3)
  • BRADESCO (BBDC4)
  • TAESA (TAEE11)

*Essas do tipo 11 ou melhor de final 11 como é o caso da TAEE11, trata-se de uma UNIT, ou seja, é uma composição de ações preferenciais com ações ordinárias.

**Além disso, também é possível que encontre ações com código final 5 (PNA) ou 6(PNB), que já foram muito comuns na bolsa e hoje estão menos na moda, como é o caso das ações da COPEL (CPLE6).

 

4-Como abrir uma conta investimentos?

Antes de começar a investir em ações, você precisará abrir uma conta de corretagem pois através da sua conta do banco, que é um tipo de conta no banco Central, chamada de conta reserva, não é possível fazê-lo. Claro que a maioria dos bancos tem uma corretora em sua holding e disponibiliza o serviço de compra de ações através do seu App, ou canal eletrônico. Mas em verdade eles usam uma instituição própria diferente do que o “banco” para fazer as transações para você. Uma corretora, ou melhor, uma corretora de títulos e valores mobiliários (CTVM), é uma empresa que permite que você compre e venda ações.

Trata-se na verdade de uma conta “NORMAL”, consegue fazer aplicações e resgates, mas não serve para fazer transações tipo pagamentos a outras pessoas, ou mesmo para pagar boletos. Essa conta da corretora é uma conta classificada como SINACOR no Banco Central. Mais conhecida como uma conta INVESTIMENTOS.

4.1-A melhor corretora para investir em ações

Existem muitas corretoras no mercado para que possa fazer suas compras e vendas de ações, mas a maior hoje é a XP INVESTIMENTOS  com mais de R$1 TRILHÃO em sua base, deu e continua dando muita “dor de cabeça” para os grandes bancos. Isso aconteceu pois no DNA da XP, houve justamente isso que esta acontecendo aqui…É preferível ENSINAR a investir do que simplesmente fazer tudo no AUTOMÁTICO para o cliente que esta migrando dos banco. Obviamente há um leque de investimentos e aplicações muito maior dentro de uma corretora do que em um banco, já que o banco comercializa normalmente somente aplicações do próprio banco. Isso é extremamente limitador para o “afegão médio”. Então se quer ser livre dessas amarras e ter acesso à muitos outros tipos de investimentos, inclusive ações, o ideal é ABRIR SUA CONTA.

Deixo um link para que possa proceder sua abertura de conta na XP se ainda não conhece a plataforma.

4.2-Como comprar e vender ações

Depois de abrir uma conta de investimentos na corretora de sua preferência, você estará pronto para comprar e vender ações.

Para fazer suas compras e vendas você irá acessar o HOME BROKER da sua corretora, colocar o código da ação que irá operar e sua quantidade. Claro que cada ação tem um valor, que varia minuto a minuto. Então divida a grana que quer aplicar em quantidade relativa ao valor de cada ação.

É importante lembrar também que caso você vá fazer aplicações ligeiras, dentro de um mesmo dia, então o ideal é que tenha uma plataforma de negociação profissional. Existem muitas plataformas no mercado, elas ficam ligadas diretamente à sua corretora, que recebe a sua ordem e envia para a bolsa executar. Algumas são gratuitas, mas obviamente as melhores são pagas.

Eu gosto muito de usar, pessoalmente, uma plataforma chamada PROFIT desenvolvida pela NELOGICA. Vou deixar o link para que conheça o desenvolvedor e a plataforma. Vez em quando eles costumam fazer uma promoção e colocar gratuitamente para que teste.

5-Estratégias de como investir em ações com sucesso

Investir em ações requer uma estratégia sólida para aumentar suas chances de sucesso. Aqui estão as duas principais formas de estratégias para você considerar seriamente aprender ao analisar ações:

5.1-Análise fundamentalista de ações

Esta é a forma de investir em ações que recomendo fortemente que conheça, pois ela te fornece o principal insumo para saber se a ação que vai comprar é saudável ou não. A análise fundamentalista usa as demonstrações financeiras como FUNDAMENTO para a análises.

Nesse tipo de análise não é levado em conta se a ação esta em alta ou em baixa, ou como foi o movimento de preços ao longo do tempo, salvo por alguns poucos indicadores. Claro, aqueles que levar em conta o preço, obviamente.

Não necessariamente você precisa conhecer de forma aprofunda de finanças para saber sobre análise fundamentalista de ações. Mas é bom manter-se curioso sobre o tema.

Abaixo segue alguns dos principais indicadores fundamentalista, para que possa fazer comparação de empresas do mesmo setor, ou mesmo possa comparar a mesma empresa ao longo do tempo e saber se ela esta perdendo seus fundamentos e já esta na hora de trocar sua posição.

Antes dos indicadores quero dizer também que por força de disponibilidade, esse tipo de abordagem, não esta muito ai para o momento que se compra as ações, mas é algo que deve manter atenção. Afinal os dados financeiros, ou melhor, demonstrações financeiras são reportadas a cada 3 meses (trimestral) pelas empresas.

Ah, não menos importante é bacana mencionar que TODAS empresas com capital aberto na bolsa tem um site de relação com investidores onde você consegue ter acesso à essas DF’s. Exemplo o da Petrobras é o seguinte: https://www.investidorpetrobras.com.br/

5.1.1-Melhores indicadores fundamentalistas

Abaixo coloco como prometido no tópico anterior os melhores indicadores fundamentalista para você usar em suas análises, visto que são os que melhor revelam  a situação financeira das empresas:

São eles:

P/L :  Preço sobre o lucro líquido

Neste indicador, você consegue saber em quanto tempo você terá retornado seu investimento, ou preço pago pela ação.

P/VP : Preço sobre o Valor Patrimonial

Com este indicador você consegue saber se o preço que a ação esta sendo negociado é menor que o patrimônio da empresa. Afinal o patrimônio liquido de uma empresa e a diferença entre todos os direitos (ATIVOS) e as obrigações (PASSIVOS).

DÍVIDA LÍQUIDA/EBTIDA : Dívida líquida sobre o Lucro Operacional*

Esse indicador é essencial para saber se uma empresa não esta “com a corda no pescoço”. Logo, se a empresa não consegue gerar resultado operacional numa velocidade “OK” para o giro de sua dívida, ela acaba tendo que enfrentar, ou uma escassez de crédito na praça pagando maiores taxas de juros, ou ela caminha para quebrar. Aqui é importante comparar outras empresas do mesmo setor, pois há setores intensivos em capital e que tem índices mais altos nesse indicador.

*Antes de impostos, amortizações e depreciação

MARGEM DE LUCRO : Lucro líquido sobre a Receita Operacional Liquida

Esse indicador é importante para saber se esta sobrando, o quanto esta sobrando na “ultima linha” afinal por tudo que a empresa fez durante seu ciclo operacional. Empresas capazes de geração de caixa forte, geralmente operam com uma boa margem de lucro. Eu particularmente não me sinto confortável em investir em empresas com Margem Liquida menor que 5%.

ROE : Retorno sobre o Patrimônio (Return on Equity)

Esse indicador irá te revelar afinal quanto esta sendo gerado de lucro tendo em vista o patrimônio liquido (ATIVOS – PASSIVOS) da empresa. Empresas com esse indicador elevado costumam pagar maiores dividendos.

Veja mais sobre análise fundamentalista neste outro artigo: Análise fundamentalista de ações: O que é?

5.2-Análise Técnica de Ações

Na análise técnica, nada do que foi dito sobre fundamentos da empresa vale. Aqui é utilizado variações do que ocorre com o preço e com o volume de negócio das ações ao longo do tempo. Nessas análises importam muito mais o momento dos preços, tendo o passado como referencia para movimentos futuros.

Muitas vezes esse tipo de análise se utiliza de indicadores como MÉDIA MÓVEL, INDICE DE FORÇA RELATIVA, MOMENTUM, BANDAS DE BOLLINGER, MACD, ESTOCÁSTICO e outros para explicar e tentar prever os movimentos futuros do preço.

Existe sim variações para esse tipo de análise, como é o caso (1) do TAPE READING onde não se traça nenhuma linha gráfica e observa-se apenas os negócios e volumetria sendo feitos. Ou (2) o PRICE ACTION que não coloca nenhum indicador na tela, mas observa o GRÁFICO DE CANDLES (Velas), ou mesmo o rompimento de suportes e resistências, fundos e topos para a tomada de decisões.

Se quer saber mais sobre análise técnica, veja também esse post:

Análise técnica de ações: O que é?

 

6-Mercado de opções (Derivativos)

Neste artigo não irei aprofundar as imensas (e mais rentáveis) possibilidades de uso combinado do mercado de ações com o mercado derivativo de opções para realizar OPERAÇÔES ESTRUTURADAS.

Mas, como presente para você que chegou até aqui na leitura, deixo o link para download gratuito do E-Book que escrevi sobre esse tema: https://www.verdile.com.br/Ebook-estruturadas-link.pdf

Resumidamente: o mercado de derivativo de opções não é algo novo e foi criado na Bolsa de Nova York há cerca de 200 anos. à priori nasceu, como o próprio nome diz, derivado de ativos, incluindo e principalmente sobre o mercado de ativos de ações.

Neste mercado há dois tipos de opções: As opções de compra (Call) e as opções de venda (PUT). Com elas você será capaz de criar estruturas que podem defender suas posições nas ações em momentos de crise, bem como pode alavancar os ganhos em momentos de euforia. Claro que estou simplificando bastante, pois o propósito desse artigo não é falar sobre o mercado de opções. Mas saiba que existem formas de posicionamento em ações bastante inteligentes. Veja mais nesse artigo: Estratégias Avançadas de Opções no Mercado de Derivativos.

Quero apenas fazer uma ressalva, pois tem-se usado bastante o mercado de opções de forma errada, e este mercado, se não estiver seguro do que esta fazendo, poderá levá-lo à bancarrota.

 

7-Quais são os riscos ao investir em ações de bolsa de valores?

Quando se trata de investimentos, como um todo, em todo o capitalismo, podemos colocar as três formas de riscos mais características. São os que seguem e pretendo detalhá-los de forma ao fácil entendimento. Assim quando falarmos de risco daqui por diante, saberemos e possivelmente começará a mapear qual tipo de risco.

7.1-Risco de Mercado

O risco de mercado é relativo à movimentação do preço das ações, ou melhor na movimentação de preço independente se estivermos falando de ações, ou mesmo de um imóvel (casa). Esse risco é de ter acabado comprando por um preço e quando da venda você tem o risco de sair por um preço inferior ao que pagou. Normalmente quando fala-se de risco tem-se esse tipo à priori em mente, mas não podemos ficar somente neste.

7.2-Risco de Liquidez

Risco de liquidez é o risco de você não conseguir se desfazer da ação, ou seja, do ativo e acabar ficando com o elefante branco na mão. Isso acontece diversas vezes, principalmente no mercado de imóveis. Como não consegue se desfazer do ativo, é obrigado a aguardar mais tempo por um “comprador”, e muitas veze acontece que acaba a paciência, ou o dinheiro, e acaba reduzindo o preço do ativo para que gere interesse em mais compradores.

7.3-Risco de Crédito

Felizmente NÃO HÁ RISCO DE CRÉDITO SOBRE AÇÕES. Mas o que caracteriza esse risco é de não haver o pagamento no final da transação. Como ações são negociadas em mercado organizado de balcão, vulgo BOLSA, então não há como não haver o pagamento, já que a responsabilidade da contraparte, é da corretora que recebeu a ordem do cliente para ir à mercado (bolsa) e executar a ordem, seja de compra ou liquidação. Sendo assim, uma das virtudes do mercado de ações é justamente a ausência desse tipo de risco.

 

Conclusão e próximos passos

Investir em ações pode ser uma maneira emocionante e potencialmente lucrativa de fazer seu dinheiro trabalhar para você. No entanto, é importante lembrar que investir em ações envolve riscos e requer pesquisa e análise cuidadosas. Com o conhecimento adquirido neste guia, você está pronto para dar os primeiros passos para se tornar um investidor em ações. Lembre-se de continuar aprendendo e se adaptando às mudanças do mercado. Boa sorte em sua jornada de investimento!

Agora que você está equipado com as informações essenciais sobre como investir em ações, é hora de começar a agir. Abra uma conta de investimentos, faça sua pesquisa e comece a investir com sabedoria. Lembre-se de que o investimento em ações é uma jornada contínua e que requer paciência, disciplina e aprendizado constante.

 

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Invista com a XP Investimentos

Abra a sua conta na XP Investimentos em pouco passos!