Fundos Imobiliários : O que é e como investir

Fundos imobiliários podem ser a chave para um futuro financeiro seguro e rentável. Explore as vantagens e aprenda a investir agora!
Comprar fundos imobiliários

Os fundos imobiliários têm ganhado destaque no cenário econômico atual como uma alternativa atraente para diversificar investimentos, economizar dinheiro, gerenciar o orçamento familiar e planejar a aposentadoria. Este artigo explora como os fundos imobiliários podem ser uma peça chave nas suas finanças pessoais, destacando também os fundos que mais pagaram dividendos em 2023, a diferenciação entre os tipos de fundos imobiliários, a novidade de operar vendido nesses ativos, e o risco moderado associado a esses investimentos, ilustrado pela queda do IFIX durante a pandemia.

Economia de Dinheiro e Orçamento Familiar

Os fundos imobiliários permitem investir no mercado imobiliário sem a necessidade de adquirir um imóvel fisicamente, reduzindo custos com impostos, manutenção e transações. Além disso, a distribuição regular de dividendos contribui para uma fonte de renda passiva que pode ser reinvestida ou utilizada para cobrir despesas do orçamento familiar, ajudando na economia de dinheiro a longo prazo.

Planejamento para Aposentadoria

Para quem busca segurança financeira na aposentadoria, os fundos imobiliários representam uma opção de investimento que combina potencial de valorização com geração de renda passiva. Essa característica os torna particularmente atraentes para compor a carteira de investimentos visando um futuro financeiro estável.

Diferenciação entre Fundos Imobiliários: Tijolo vs. Papel

Fundos de Tijolo:

Investem diretamente em propriedades físicas, como shoppings, escritórios ou galpões logísticos. São ideais para quem deseja ter uma conexão mais direta com o mercado imobiliário tradicional. Aqui estão os principais tipos:

    1. Shoppings Centers: Investem em espaços comerciais de varejo, obtendo receita principalmente através do aluguel das lojas.
    2. Escritórios: Focam em propriedades comerciais destinadas ao uso corporativo, arrendando espaços para empresas e profissionais.
    3. Galpões Logísticos e Industriais: Investem em imóveis voltados para armazenagem, distribuição e atividades industriais, cruciais para a cadeia de suprimentos.
    4. Lajes Corporativas: Similar aos fundos de escritórios, mas com um foco em andares inteiros (lajes) em edifícios comerciais de alto padrão.
    5. Hotéis: Investem em propriedades hoteleiras, gerando renda por meio da operação hoteleira ou aluguel dos espaços para operadores hoteleiros.
    6. Residenciais: Embora menos comuns, existem FIIs que investem em imóveis residenciais para locação, como apartamentos, casas e condomínios.
    7. Educação: Fundos que investem em imóveis destinados a instituições de ensino, como escolas e universidades.
    8. Hospitais: Especializados em propriedades de saúde, como hospitais e clínicas, que são alugados para operadores do setor.
    9. Centros de Distribuição: Focados em imóveis estratégicos para logística e distribuição, semelhantes aos galpões logísticos.
    10. Varejo: Além de shoppings, podem incluir lojas de rua, supermercados e outros espaços comerciais.
    11. Imóveis de Lazer: Como resorts e parques temáticos.

 

Fundos de Papel:

Aplicam em títulos financeiros relacionados ao mercado imobiliário, como LCI, CRI e debêntures imobiliárias. Oferecem uma forma de investir no setor imobiliário com maior liquidez e, muitas vezes, menor volatilidade.

 

Alguns dos FIIs mais rentáveis do ano de 2023 incluem:

Para saber os top 3 maiores fundos imobiliários para comprar agora. Clique aqui.

  • HTMX11 (Hotel), que se destacou como o maior pagador de dividendos, oferecendo um yield impressionante de 20,78%.
  • CACR11 e HABT11 (Títulos e Valores Mobiliários), com yields significativos que refletem a atratividade desses fundos para investidores em busca de renda passiva.

Além disso, fundos como TEPP11 mostraram uma valorização expressiva no valor da cota, fruto de uma gestão eficiente e da redução significativa da vacância financeira​​.

É importante notar que os FIIs de “papel” dominaram a lista dos maiores pagadores de dividendos do ano, beneficiando-se de um período de taxas de juros elevadas, que servem como referência para a rentabilidade desses fundos. Esse cenário ressalta a diversidade do mercado de FIIs e a importância de escolher estrategicamente os fundos que melhor se alinham com seus objetivos de investimento​​.

Para quem busca investir em FIIs, é essencial acompanhar as tendências do mercado, os rendimentos distribuídos e a performance dos fundos.

 

Novidade: Operar Vendido em Fundos Imobiliários

Recentemente, a bolsa de valores brasileira introduziu a possibilidade de operar vendido em fundos imobiliários, oferecendo aos investidores uma nova estratégia para especular ou se proteger contra movimentos de mercado, aumentando as dinâmicas de investimento disponíveis.

 

Sobre o IFIX

Claro, aqui estão as informações sobre o IFIX organizadas em tópicos para facilitar a compreensão:

O que é o IFIX?

  • Principal índice de fundos imobiliários da Bolsa de Valores brasileira, a B3.
  • Funciona como o Ibovespa para os fundos imobiliários, refletindo o desempenho médio das cotações dos principais FIIs negociados.

Para um fundo imobiliário fazer parte do IFIX, precisa atender a critérios rigorosos de inclusão e ponderação. Entre os critérios de inclusão estão a presença em 95% dos pregões durante a vigência das três versões anteriores do índice e a não classificação das cotas como “penny stocks”. Os critérios de ponderação consideram o valor de mercado dos fundos, limitando a participação de qualquer FII a no máximo 20% do índice. Fundos podem ser excluídos do IFIX caso deixem de cumprir algum desses critérios ou em caso de resgate total do fundo durante a vigência da carteira​​.

Além disso, o IFIX é revisado a cada quatro meses, garantindo que sua composição reflita de forma atualizada os FIIs mais representativos e líquidos do mercado. Entre os principais fundos que compunham o IFIX em julho de 2023, encontramos KNIP11, KNCR11, HGLG11, entre outros, mostrando a diversidade e a relevância dos ativos incluídos no índice​​.

Desde a sua criação em 2012, o IFIX tem demonstrado ser um índice com desempenho positivo, refletindo o crescimento e a dinâmica do mercado de FIIs no Brasil. Apesar de ter enfrentado momentos de queda, especialmente durante a pandemia de COVID-19, o índice conseguiu se recuperar e continuar a ser uma referência para investidores interessados em FIIs​​.

A cotação do IFIX pode ser acompanhada diretamente pelo site da B3 ou por meio de plataformas de mercado financeiro como a TradingView. Embora não seja possível investir diretamente no IFIX, os investidores podem acompanhar esse índice para tomar decisões informadas sobre investimentos em fundos imobiliários listados na B3​

Queda do IFIX na Pandemia e Risco

Os fundos imobiliários são considerados investimentos de risco moderado. Um exemplo claro da volatilidade associada a esses ativos foi a queda de cerca de 40% no IFIX, índice que agrupa os principais fundos imobiliários negociados na bolsa, no auge da crise da pandemia de COVID-19. Esse evento ressalta a importância de uma abordagem equilibrada e diversificada ao investir em fundos imobiliários.

Investimento no IFIX

  • Não é possível investir diretamente no IFIX, mas os investidores podem usar o índice para tomar decisões informadas sobre FIIs​​.

Os fundos imobiliários (FIIs) são uma excelente forma de investimento para quem busca diversificar seu portfólio e obter rendimentos, principalmente por meio de dividendos. Em 2023, os FIIs mostraram uma trajetória de recuperação, com um destaque impressionante para o dividend yield, que alcançou recordes de rendimento​​. Entre os FIIs mais líquidos e com melhor desempenho, encontram-se fundos que investem tanto em ativos reais (tijolos) quanto em títulos e valores mobiliários (papéis), com rendimentos anuais superiores a 12,6%, ultrapassando até mesmo a taxa Selic.

 

Porque comprar fundos imobiliários?

Investir em fundos imobiliários tem se tornado uma opção cada vez mais popular para quem busca diversificar sua carteira com ativos de real estate, sem a necessidade de gerenciar propriedades físicas diretamente. Ao contrário da compra e aluguel de imóveis convencionais, os fundos imobiliários oferecem uma série de vantagens, incluindo taxas de retorno potencialmente mais altas e isenção de impostos sobre os rendimentos. Neste artigo, vamos explorar como você pode começar a comprar fundos imobiliários e por que eles representam uma excelente oportunidade de investimento de longo prazo.

Entendendo Fundos Imobiliários

Fundos de Investimento Imobiliário (FII) são veículos de investimento que permitem aos investidores participar do mercado imobiliário sem ter que comprar ou gerenciar imóveis fisicamente. Esses fundos são negociados na bolsa de valores, semelhante às ações, o que facilita sua compra e venda. Uma das principais vantagens dos FIIs é a distribuição de rendimentos, geralmente mensais, provenientes de aluguéis ou da venda de propriedades imobiliárias, o que pode representar uma taxa de retorno atraente, chegando até 1,5% ao mês, livre de impostos.

Rendimento Atraente

Os fundos imobiliários costumam oferecer rendimentos mais altos do que os obtidos através da compra direta de imóveis para alugar. Além disso, esses rendimentos são isentos de imposto de renda para o investidor pessoa física, desde que o fundo tenha no mínimo 50 cotistas e suas cotas sejam negociadas exclusivamente em bolsa ou mercado de balcão organizado.

Diversificação

Investir em FIIs permite a diversificação do seu portfólio de investimentos. Com uma única cota, você investe em uma variedade de ativos imobiliários, reduzindo o risco associado ao investimento em um único imóvel.

Liquidez

As cotas de FIIs são negociadas na bolsa de valores, o que significa que você pode comprar e vender suas cotas com facilidade, proporcionando maior liquidez em comparação à venda de um imóvel físico, que pode levar meses ou até anos.

Gestão Profissional

Os fundos imobiliários são geridos por profissionais experientes, o que elimina a necessidade de gestão direta dos imóveis por parte do investidor. Isso significa menos dor de cabeça com questões administrativas, manutenção e busca por inquilinos.

Como Comprar Fundos Imobiliários

1. Abra uma Conta em uma Corretora

Para começar a investir em FIIs, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores. Escolha uma corretora com boa reputação, taxas competitivas e uma plataforma de fácil uso. Normalmente se utiliza a XP Investimentos, já que não cobra corretagem para essa classe de ativos, tem carteiras muito rentáveis e pode inclusive serem automatizadas. Pois com isso não há necessidade de preocupação quanto ao rebalanceamento.

2. Transfira Recursos

Após abrir sua conta, transfira o montante que deseja investir do seu banco habitual para a corretora.

3. Escolha Seus Fundos Imobiliários

Faça uma pesquisa para identificar quais FIIs se alinham com seus objetivos de investimento. Considere fatores como o tipo de imóvel em que o fundo investe, sua localização, taxa de distribuição de rendimentos e gestão do fundo.

4. Faça a Compra

Uma vez que tenha escolhido os FIIs, você pode comprar as cotas diretamente pela plataforma da corretora no Home Broker.

5. Tenha uma assessoria especializada

O ideal para quem esta iniciando no mundo dos fundos imobiliários é ter com quem contar para direcionar os melhores fundos imobiliários e o momento de comprá-los. Busque por um bom assessor que irá te acompanhar nesse momento e ao longo dos anos.

 

Resumindo:

Investir em fundos imobiliários é uma excelente forma de participar do mercado imobiliário com facilidade, diversificação e gestão profissional. Além disso, os FIIs podem oferecer rendimentos mensais atrativos, superiores aos da locação tradicional e isentos de imposto de renda, representando uma sólida opção de investimento de longo prazo. Comece a explorar o mundo dos fundos imobiliários hoje mesmo e dê o próximo passo em direção à construção de um portfólio de investimentos diversificado e rentável.

 

Redação: Marco Verdile

Verdile é Assessor de investimentos pela XP Investimentos, Especialista em renda variável, Economista pela PUC-SP e Matemático pela USP, pós graduado em Financal Analysis por Harvard.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Invista com a XP Investimentos

Abra a sua conta na XP Investimentos em pouco passos!